Olá, Seja bem vindo!

Faça sua simulação 😉.

Redes Sociais

Alta nos casos de Covid-19 e gripe aumenta a procura pela tele consulta: cuide da sua saúde com segurança

Autor: ROI Mine • 3 meses atrás



Confira como a telemedicina se tornou uma grande aliada da população durante o surto de casos de Covid-19 e da gripe Influenza no país!

Não é novidade para ninguém que passamos por um aumento elevado de casos de COVID-19 e de gripe nos últimos meses. Os hospitais voltaram a ficar lotados e milhares de pessoas testaram positivo para alguma dessas duas doenças.

Felizmente, graças à vacinação em massa, o número de mortes por COVID-19 se manteve estável, sem grandes aumentos. A gripe que grande parte das pessoas pegaram é aquela causada pelo vírus Influenza.

Os sintomas se parecem e podem causar muito mal estar para as pessoas. De qualquer forma, o ápice dessa nova onda de contaminações parece estar passando. Os números já estão caindo e se mantendo mais estáveis. 

Esse momento pode ter sido causado pelas festas de final de ano, férias, viagens e outras formas de aglomerações comuns da época. Tudo isso, grande parte da população já sabe.

Contudo, o que muitos não sabem é que esse aumento expressivo de casos alavancou o número de consultas por telemedicina no país. O atendimento à distância, novamente, foi um grande aliado para os cidadãos no combate a problemas de saúde.

Os números mostram um aumento incomum, muito expressivo. Vamos analisá-los a seguir e entender o poder da telessaúde nestes casos. Além de citar alguns benefícios desse modelo de atendimento que devem ser considerados.

Vale lembrar que a telemedicina não é ideal para casos de emergência, como surtos de COVID-19 e gripe. A teleconsulta é uma excelente alternativa para consultas de rotina, clínicas, cardiológicas, dermatológicas e para todas as outras áreas da medicina.

Acompanhe!

Telemedicina nos últimos meses: confira números importantes

Um levantamento da Saúde Digital Brasil - uma associação que representa empresas que praticam telemedicina no país - mostra que, do começo de dezembro até o Natal, eram registrados cerca de  7 mil atendimentos online por dia para casos de síndrome gripal e Covid-19.

Entre o Natal e o réveillon, ou seja, em um intervalo de uma semana, esse número mais do que dobrou. Ele foi para 15 mil atendimentos por dia em decorrência dessas duas doenças.

Já em 2022, o número saltou para 40 mil por dia. Então, do começo de dezembro para o final de janeiro deste ano, os números saíram de 7 mil teleatendimentos por dia para 40 mil.

Um aumento surpreendente! Claro que entre os principais motivos para isso está o surto de síndromes gripais  e de casos de COVID-19 nos últimos meses. Contudo, o que fez essas pessoas procurarem a telemedicina ao invés do atendimento presencial?

Com certeza, os benefícios da telemedicina fizeram elas tomarem essa decisão - mesmo que elas não tenham percebido isso. A seguir, saiba mais sobre esse modelo de atendimento.

Telemedicina: como funciona e benefícios

Telemedicina se dá por um conjunto de serviços médicos realizados à distância, dentre eles estão as teleconsultas. Embora muitos acreditem que esse modelo de atendimento tenha surgido nos últimos tempos, a telemedicina é utilizada há anos.

Em outros países, os atendimentos à distância são usados há muitos anos, no Brasil, esse conceito vem se popularizando desde o início da pandemia. Um momento em que as consultas presenciais foram proibidas. 

O teleatenidmento funciona de uma maneira muito simples: o paciente marca a sua consulta por aplicativos ou em contato direto com o local de atendimento e quando está chegando a hora do atendimento, ele recebe um link de acesso.

Ao acessar esse link, o paciente é direcionado para uma videochamada com o médico especializado. Exames, documentos e receitas são enviadas por e-mail ou dentro da própria plataforma.

A consulta decorre normalmente, como se fosse presencial. Dentre os principais benefícios desse tipo de atendimento está a segurança. Ao se consultar em casa, por exemplo, o paciente não precisa se expor ao contágio de outras doenças.

Esse foi um dos fatores que mais levaram as pessoas a procurarem a telemedicina nas últimas semanas. E se eu for para o hospital com apenas um quadro de sinusite alérgica, por exemplo, e for contaminado (a) pelo vírus da Influenza ou pelo COVID-19?

Muitos se fizeram esse questionamento e preferiram o atendimento remoto. Outra vantagem da telemedicina é o conforto. Ao invés de ter que sair de casa, se locomover até o hospital ou clínica médica e ficar na fila de espera, é muito mais cômodo se consultar com um médico sentado (a) no seu sofá.

Não é mesmo? A telemedicina é uma opção de proporcionar cuidado, segurança e conforto aos pacientes. Além de ser uma alternativa muito mais prática. A pessoa reduz os custos com transporte, estacionamento e outros.

Também consegue ter acesso aos melhores médicos do país, por ser à distância, e ter mais flexibilidade de horários. Isto é, o atendimento remoto é muito mais eficiente e prático.

Por esses e outros motivos, fica evidente porque as pessoas priorizaram a telemedicina ao invés do atendimento preferencial nos últimos meses. O salto de 7 mil consultas por dia para 40 mil é super compreensível.

O fato é que especialistas da área indicam que o atendimento remoto será cada vez mais frequente. O que você acha disso?

A SLAM, uma operadora de saúde de alta qualidade, acredita que este é um futuro promissor para o mundo da saúde. O qual aumenta as chances de ajudar milhares de pessoas a cuidarem da própria saúde. 


Mais artigos