Olá, Seja bem vindo!

Faça sua simulação 😉.

Redes Sociais

Revista Saúde Mais - Dezembro/2021

Autor: SLAM SAÚDE • 7 meses atrás



Com um pano de fundo que TIAGO PECHUTTI MEDEIROS, CEO da companhia SLAM S/A, define em poucas palavras: “A ineficiência do setor custa caro aos clientes, a SLAM tem como lema, a cultura de eficiência, qualidade e satisfação de seus clientes".

Ineficiência do setor de saúde
Com um pano de fundo que TIAGO PECHUTTI MEDEIROS, CEO da companhia SLAM S/A, define em poucas palavras: “A ineficiência do setor custa caro aos clientes, a SLAM tem como lema, a cultura de eficiência, qualidade e satisfação de seus clientes. Continuamos avançando no conceito inovador e disruptivo com a força de uma gestão eficiente, experiente composta por um time de profissionais de alto nível, que compõe a alta gestão, não admitimos que nada que não seja feito com o nosso máximo, de forma ética, responsável e eficiente, nos impeça de buscar a excelência a personalização dos cuidados.

Baixe essa edição na íntegra clicando aqui.

Quais mudanças a SLAM traz para dentro do cenário da saúde?
Estamos diante de um cenário claro e evidente, de mudança de paradigmas sociais, e esclarece, o CEO. “Não há mais lugar para o HOSPITALCENTRISMO, o CONSULTORIOCENTRISMO, já há anos os planos de saúde, vendem doenças e não saúde.” – E frisa, “hospitais são para REPAROS, são e sempre serão importantes”.

Afinal o que é gestão de saúde?
Toda a gestão de sua saúde é responsabilidade da operadora de saúde SLAM. Forte né?! Sim é provocativo para que nossos clientes sejam provocados a pensar nos conceitos errados que imperam nas pessoas sobre como comprar um seguro saúde ou um plano de saúde, conceitos que aliás, nunca foram ensinadas as pessoas vamos a alguns exemplos de perguntas que são feitas pelos consumidores quando estão em busca de um plano de saúde.
Qual a rede credenciada?
Quais hospitais são?
Quantos hospitais são?
Qual a tabela de preços e a rede credenciada?

E o que essas perguntas significam para o cliente?
Essa primeira abordagem mostra o desserviço que o sistema de saúde privado Brasileiro, até hoje presta aos clientes, pois, não investem em educar as pessoas a entender sobre planos de saúde para poder escolher e analisar com o olhar e perguntas corretas. Em segundo lugar, não educam as pessoas sobre fluxos básicos de condução, orientação, gestão da saúde delas.
Deixam que as pessoas se aventurem em fazer a gestão de sua própria saúde.

Quais são os fatores a serem observados para evitar tais práticas errôneas?
Temos compromisso com a sociedade e praticamos ética de verdade, por isso explicamos.
Quando você é abordado por um agente comercial (corretores), começa o pesadelo:
1- Pois não são preparados para uma venda tãoséria e complexa;
2- Não conhecem os produtos e as regras legais;
3- São comissionados, logo quanto mais Caro maior a comissão.

“Não há mais lugar para o HOSPITALCENTRISMO, o CONSULTORIOCENTRISMO, já há anos os planos de saúde,
vendem doenças e não saúde.

Quais observações seriam as indicadas a serem feitas, como cliente, para não serem enganados?
Separamos apenas 3 situações para responder as perguntas iniciais que consumidores em busca de um plano de saúde fazem como dissemos no início. Agora vamos fechar o raciocínio de forma bem clara e ética.
Veja: todo consumidor deve ter em mente que só se compra:

1- Hospital completo que tenha selos de qualidade Aprovado pela operadora de saúde pelo programa QUALISS DA ANS.
2- Laboratório com selo de qualidade também aprovado pela operadora de saúde;
3- clínicas e serviços médicos com nome fantasia (muito cuidado), deve ser transparente e clara a informação sobre cada profissional, e você deve saber o currículo do médico.

“A rede credenciada é muito maior, tem 10 hospitais e por isso é muito mais seguro, melhor e o preço é maior, mas também são 10 hospitais 5 laboratórios etc. Voltamos ao início do grande erro que as operadoras deixaram acontecer e os corretores potencializam esse desserviço contra o consumidor pois ganham pela comissão, só!”

Então quais seriam os pontos a se observar?
1- Quem são os médicos e a aprovação dos currículos deles pela operadora de plano de saúde;
2- O hospital tem aprovação da operadora escrito na proposta: hospital com acreditação ONA;
3-Sempre analise a operadora de plano de saúde no site reclame aqui, deve ter nota acima de 8,0, para ser ótima segundo a experiência dos consumidores.
Em determinado momento o CEO, se levanta para fazer um telefonema, vira seu monitor, e nos mostra o ofício recebido: e antes de prosseguir com a ligação diz, “Esse é meu dia a dia”. Quando nos deparamos com o conteúdo da tela, ficamos em frenesi, ao voltar perguntamos a ele, se podemos veicular o ofício em questão, e ele responde “Somos movidos por governança corporativa e levamos a sério seus quatro pilares: TRANSPARÊNCIA, PRESTAÇÃO DE CONTAS, CONFORMIDADE E EQUIDADE. É de vocês, deem a devida transparência, com responsabilidade hein (rs)”.  Brincou o CEO bem humorado.

Nas próximas páginas segue o ofício que obtivemos em tela do próprio CEO, assim como a decisão judicial a favor dos seus clientes e da sociedade:



Mais artigos